FORGOT YOUR DETAILS?

CREATE ACCOUNT

Bom dia cara Lisa!! Apenas gostaria de saber se tem alguma informação / dados sobre o uso de sapatilhas de demi pointe no treino de ballet clássicoNeste momento corre um debate acalorado no facebook, com algumas pessoas a defender que estamelhoram a força e outros não.

De momento todos são civilizados, mas gostaríamos de ter a sua opinião. Nunca considerei que as sapatilhas de demi pointe ajudassem assim tanto os meus alunos, pelo que nunca me preocupei com elas e estas não são obrigatórias para o nosso sistema de treino de ballet clássico.

Gostaria apenas de saber a sua opinião ou se já abordou esta questão e poderá ter um documento sobre o assunto.

Abraço, K xx

Olá K

E sim – o debate sempre questionável!

Definitivamente, há argumentos a favor e contra as sapatilhas de demi pointe... E eu tendo a ficar do lado de "não é realmente necessário"... Contudo, sei que a Vicki Attard que é a rainha do trabalho de pontas, gosta que os alunos trabalhem com estas, e, depois de falar com ela, consigo ver o seu ponto (sem trocadilhos - lol).

O argumento a favor:

As sapatilhas de demi pointe têm uma sola completa de couro, o que simplesmente significa que criam muito mais resistência do que uma sapatilha de ballet normal, tornando o trabalho de pés do bailarino mais difícil e, portanto, proporciona o fortalecimento muito necessário na preparação para o trabalho de pontas. Especialmente, algumas das sapatilhas de ballet normais mais recentes são criadas para abraçar a sola do pé mais facilmente, criando uma linha agradável, sem muito esforço. Quando as alunas são então colocadas em sapatilhas de pontas com sola completa, muitas vezes têm dificuldade em articular e esticar totalmente o pé, o que se pode tornar um obstáculo.

O argumento contra:

A maior razão pela qual tendo a evitar o uso das sapatilhas de demi pointe em alunos mais jovens é porque estas podem esconder uma série de falhas técnicas, sendo a mais importante e relevante os dedos dos pés em garra.

Se uma bailarina não sabe como isolar e articular corretamente os músculos na parte dianteira do pé, depois, adicionando a resistência extra duma sola rígida, vai simplesmente servir para fazê-la trabalhar mais com os músculos errados. Isto pode levar a todo o tipo de problemas, como Conflito Posterior,  Síndrome do Compartimento Posterior e Tendinopatia de Aquiles.

No entanto, se a bailarina sabe trabalhar corretamente a frente do pé, e se concentra na integração do exercício "Cúpula" em cada tendu, então, as sapatilhas vão certamente fortalecer os músculos certos.

Então o que fazer?

A minha preferência na fase de "pré- pontas" é, na verdade, para tirá-los das suas sapatilhas, arregaçar as meias (podem usar protecções de descalço se precisarem mesmo) e realmente olhar para o que está a acontecer no pé. Muitos dos alunos com os quais trabalho nunca olhou para o que realmente está a acontecer nos seus próprios pés, e, mostrando-lhes um vídeo dos seus próprios dedos mostra-lhes instantaneamente o que está a acontecer de errado!

Uma vez que o aluno tenha aprendido como articular o pé num tendu de forma correta e consistente, então, e, só aí, poderá ser colocado numa sapatilha de demi pointe. Preste atenção para ver se eles estão a trabalhar a parte da frente da sapatilha corretamente e, em intervalos periódicos, remova as sapatilhas para verificar se a correta padronização da ativação muscular ainda continua a acontecer.

A minha preferência pessoal é, na verdade, para usar sapatilhas de pontas partidas do mesmo estilo da que eles usam en pointe, em vez de sapatilhas de demi pointe especificamente concebidas. Por exemplo, uma vez que uma aluna tenha partido a haste do seu primeiro par de sapatilhas de pontas, a haste pode ser removida, e esta sapatilha pode ser usada para partes da sua classe normal. Isto ajuda-as a ganhar maior feedback proprioceptivo sobre como é que é estar nessas sapatilhas tão particulares.

Tendo dito tudo isto, não acho que as sapatilhas de demi pointe sejam essenciais, e, considero avaliar o isolamento e articulação de todos os pequenos músculos na parte da frente do pé com exercícios de fortalecimento específicos muito mais importantes. Exercícios tais como os descritos em O Livro para As Pontas PerfeitasA Minha Iniciação às Pontas  e  Controlo Avançado dos Pés para Bailarinos  são perfeitos para tal efeito.

Espero que isto explique a minha opinião sobre o assunto, e mostre que, na verdade, cada lado do "argumento" é correto. Tudo depende, como habitual, da qualidade e habilidade do professor em certificar-se de que o bailarino está a executar o seu exercício correctamente.

Se estiver interessado em aprender mais sobre como fazer exatamente com que os alunos trabalhem os seus pés de uma forma correta, e, como ajudar os alunos que têm realmente dificuldade nesta área, isto é algo que iremos abordar em detalhe no meu novo curso de formação de professores de dois dias.

Finalmente, já defini uma data para este novo curso aqui em Sydney, por isso, se está interessado ou conhece alguém interessado, as reservas já estão abertas. Existem apenas 20 lugares, mas vamos executá-lo, provavelmente, duas vezes por ano.

Aqui estão os detalhes...  http://perfectformphysio.com.au/shop/2-day-intensive/

Eu também estou à procura de 2 locais, em NYC (ou arredores) e um na Costa Oeste para executar em agosto, enquanto estou lá. Pelo que, se alguém tem um espaço que seja adequado e disponível para 2 dias completos, por favor informe-me!

Afetuosos cumprimentos,

Lisa

TPPB_Banner_portugese

Join The Ballet Blog Community & Receive 10% Off Your First Order!

TOP